Como funciona o financiamento

Larissa Carvalho

| 4 minutos para ler

Montinhos de moedas com plantas em cima e um pote com várias moedas com uma planta maior do que as outras em seu topo

Continua depois da publicidade

Financiar pode ser uma ótima opção para quem quer comprar carro ou apartamento, mas não tem todo o dinheiro

Em pesquisa feita pelo IBGE através da Pnad Covid19 (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio da Covid19), durante a pandemia, até o mês de  outubro de 2020 cerca de 6 milhões de pessoas solicitaram empréstimo. Destes, 5,2 milhões foram aprovados.

Para quem teve que apertar o orçamento nesse período, buscar ajuda financeira pode ser uma boa opção. Se você precisa saber como funciona o financiamento, vem com a gente que vamos te explicar tudo que você precisa saber para solicitar algum.

imagem ampliada de mulher sentada à mesa mexendo no celular e no computador

Veja também: Como calcular o valor da parcela de um financiamento

O que é financiamento

De acordo com o Banco Central, tanto o empréstimo quanto o financiamento são modalidades de crédito oferecidas por bancos e outras instituições financeiras para clientes que necessitam de um alto valor em dinheiro de forma rápida. Mas qual a diferença?

Ao solicitar um empréstimo, quem contrata não precisa especificar para quê o dinheiro será usado. Já no financiamento o valor é destinado a um serviço ou bem específico, como a compra de um veículo ou imóvel.

Dessas duas formas, o financiamento é a que oferece menos riscos para a instituição bancária que vai pagar por ele. Isso acontece porque o bem serve de garantia caso a pessoa pare de pagar as parcelas, assim os juros também se tornam menores.

O que pode ser comprado com o financiamento

Como mencionamos, o financiamento é usado para pagamento de serviços como educação ou compra de bens como casas, apartamentos, terrenos, motos e carros. As condições para financiamento de imóveis e automóveis são semelhantes mas precisam de documentação específicas.

Quem pode pedir financiamento

Tanto a pessoa física pode pedir um financiamento para uso particular, quanto a pessoa jurídica pode solicitar para sua empresa. Nesse segundo caso o financiamento pode ser para equipamentos, maquinário e outras ferramentas e serviços para a empresa.

Os requisitos básicos são que a pessoa seja maior de 18 anos, possua renda e formas de comprovação e não tenha o nome negativado ou outras restrições comprovadas. Dependendo do tipo de financiamento que você precisa, há outras condições específicas.

Para entender como funciona o financiamento devemos levar em consideração que, antes de confirmar sua solicitação, será feita uma avaliação. Assim será possível ver se você tem pode ou não pagar o valor total da dívida no prazo estipulado.

Tipos de financiamento

Cada forma de financiamento possui características diferentes e alguns requisitos podem variar. Por você precisa prestar atenção em qual deles você precisa e quais as informações que você precisa reunir para solicitar cada um.

Como funciona o financiamento de imóvel

Essa é uma ótima opção para quem deseja adquirir uma casa ou apartamento, por exemplo, mas não pode pagar à vista. Após o pagamento de uma parte na entrada, o valor restante é feito em parcelas de até 30 anos. Podem ser adquiridos por:

– SFH (Sistema Financeiro Habitacional): Os juros não podem ultrapassar 12% ao ano. Para ser usados para financiar imóveis de até R$1.500.000,00.

– SFI (Sistema de Financiamento Imobiliário): Como a negociação é mais livre entre o cliente e quem financia, os juros podem ser maiores.

Ainda é possível usar o FGTS como financiamento tipo SFH, basta você procurar as condições que cada banco oferece nesses casos. É possível financiar diretamente na construtora, caso ela ofereça a opção, as condições também podem mudar.

Como funciona o financiamento de carro e como funciona o financiamento de moto

Já o financiamento de automóveis também possui mais do que uma forma. Diferente do financiamento imobiliário é possível que você consiga realizar o financiamento sem a necessidade de pagar a entrada, mas isso vai depender da avaliação da instituição.

– CDC (Crédito direto ao consumidor): Está no nome do comprador desde o início e pode ser repassado para terceiros antes da conclusão do financiamento.

– Leasing (Arrendamento Mercantil): Funciona como um tipo de aluguel, pois o veículo pertence ao banco até o fim do pagamento, quando pode ser negociada compra por parte do cliente.

De maneira semelhante ao que acontece no financiamento imobiliário direto com a construtora, algumas lojas também podem oferecer um financiamento próprio. Assim, as condições também ficam a critério de cada loja.

Documentos necessários

A fim de avaliar se o cliente poderá pagar as parcelas e honrar com seu compromisso junto ao banco, será necessário que alguns documentos sejam apresentados. Fizemos uma lista abaixo do que você precisa. 

Casinha de madeira com telhado vermelho em cima de uma calculadora preta

Saiba mais: O que é o programa Casa Verde e Amarela? guia completo desse financiamento habitacional

Documentos comuns aos financiamentos de imóveis e automóveis

– RG;

– CPF;

– Comprovante de residência;

– Comprovantes de renda;

– Comprovante de estado civil (principalmente para imóveis).

Documentos para financiamento de imóvel

– Certidão Conjunta Negativa de Débitos relativos a Tributos Federais ou Certidão Conjunta Positiva com Efeito de Negativa;

– Certidão de Dívida Ativa da União.

Documentos para financiamento de veículo

– CNH;

– DUT, CRV ou nota fiscal do veículo;

– Formulário do DETRAN que comprove que não há pendências a ser pagas daquele veículo (IPVA, multas e seguro, por exemplo), no caso de veículo usado.

É possível que exista variação de uma instituição para outra mas, de maneira geral, você vai precisar de documentos pessoais e do imóvel ou do automóvel. Lembre-se de levar os originais e também cópias de cada um.

Qual o valor mínimo de entrada para financiar um imóvel

Para financiar um veículo, você pode pagar uma entrada de pelo menos 30% do valor total, mas é possível conseguir 100% do financiamento, se a instituição oferecer esse serviço e verificar que seu crédito é suficiente. A desvantagem fica por conta dos juros mais altos. 

Agora, se você está pensando em financiar um imóvel, deve pagar uma entrada equivalente a pelo menos 10% do valor total. Por exemplo: se uma casa custa R$200.000,00 o valor mínimo da entrada precisa ser de R$20.000,00.

Caso você queira e possa pagar um valor maior de entrada, isso também pode ser feito. Ao aumentar a porcentagem da entrada, as parcelas podem ficar menores, ou mesmo reduzir o tempo total do financiamento que, no caso de um imóvel, pode ser de até 30 anos. 

Agora que você sabe como funciona o financiamento para imóveis e veículos é só escolher aquele que mais combina com suas necessidades e até calcular os juros para saber quanto você vai pagar. Continue acompanhando nosso blog para receber as melhores dicas! 

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *