Golpe do Boleto Falso: saiba como identificar e não caia nessa

Larissa Carvalho

| 4 minutos para ler

Continua depois da publicidade

Basta ter um nome e um CPF válido – mesmo que negativado – para correr o risco de cair em golpes. É provável que quase todo mundo já tenha escutado casos de conhecidos que caíram no golpe do boleto.

Basicamente, a vítima do golpe fez uma compra ou tem alguma dívida em aberto e recebe uma cobrança por boleto – muito parecida com a original – via correios ou por e-mail.

Na esperança de quitar o valor devido e sem conferir com atenção os dados contidos no documento, a pessoa acaba pagando o boleto.

No entanto, a dívida continua ativa e o dinheiro foi para qualquer outro lugar, menos para a instituição devida. Que situação, né? 😐

Reunimos informações importantes sobre o golpe e formas de identificá-lo para não cair nessa!

Primeiro passo: entenda o que é o boleto bancário

Uma forma eficaz de evitar o golpe é entender o que é um boleto de cobrança e sua finalidade 

Como o próprio nome sugere, o boleto de cobrança tem como objetivo cobrar uma pessoa sobre um produto comprado ou serviço prestado.

O prestador de serviço emite um documento de cobrança e o nome fantasia da empresa aparece como “Beneficiário”.

Dessa forma, o comprador recebe o boleto e pode providenciar o pagamento no caixa eletrônico, aplicativo ou site do banco no qual tem conta. Assim que o pagamento é concluído, o beneficiário recebe o valor em sua conta. Bem simples, né? 🙃

Hacking: a emissão de boletos falsos

É importante ter claro que apenas bancos e empresas são responsáveis pela emissão de boletos.

No entanto, é possível aplicar um hackeamento para criar uma quantidade alta de boletos falsos, mudando informações que passam despercebidas aos olhos desatentos.

Os devedores que não conferem os dados, acabam por efetuar o pagamento, e assim, acontece uma grande movimentação de dinheiro para contas falsas dos próprios golpistas.

Apesar de não ser uma prática nova, é por esse motivo que os criminosos continuam atuando no golpe do boleto! Ou seja, abra os olhos. 👀

Golpes com boletos: saiba identificar e livre-se dessa

Existem alguns formatos de golpes do boleto. Sendo assim, vale entender o funcionamento de cada um e espalhar a informação. Dessa forma, as pessoas podem ficar mais atentas e a chance de caírem no golpe diminui. 

Boleto falso online

Os criminosos que cometem golpes online são chamados de cibercriminosos. Como o nome sugere, focam em roubar dados financeiros dos usuários enquanto realizam ações pelo celular ou computador.

Para se proteger desse tipo de “ataque” online, é importante tomar cuidado com links duvidosos. Caso tenha recebido um boleto por e-mail ou vá acessar um boleto digital, não dê bobeira, confira os dados antes de efetuar o pagamento.

Além disso, ao preencher formulários, tenha certeza de que o site é confiável e que seu dispositivo tenha um antimalware para que seus dados não sejam utilizados para outros fins, como a criação de boletos falsos, por exemplo.

Caso você não confira as informações e conclua o pagamento do boleto com o código ou os dados alterados, o dinheiro vai para a conta bancária do criminoso. Então fique atento ou a dívida em questão continuará ativa. 😔

Como evitar malware?

Para evitar que a máquina ou o dispositivo celular sejam infectados com os malwares, o que pode ajudar é usar um bom sistema de proteção antimalware. Além disso, optar por usar browsers – ou navegadores –  seguros (sites confiáveis) para realizar transações financeiras, também pode evitar que esse tipo de situação aconteça.

Boleto falso impresso

No caso do boleto recebido por correspondência, é necessário ter bastante atenção para conferir os dados e evitar cair no golpe do boleto impresso – que é muito comum. 

Neste caso, a desatenção pode ser um fator decisivo para que as pessoas efetuem pagamento de uma fraude, prejudicando a vida financeira, sem conseguir o dinheiro de volta. 😓

É possível identificar um boleto falso ao conferir os seguintes dados:

Instituição bancária

Um dado básico para conferir é a instituição bancária do boleto em questão: verifique se corresponde com a mesma instituição bancária para qual será feito o pagamento.

Código do banco

Depois de conferir a instituição bancária, o usuário deve descobrir o número do banco para ver se as informações estão corretas.

Conferir no site da FEBRABAN pode ajudar na consulta de todas as instituições e facilita o processo.

Vale lembrar que cada banco possui código de identificação único e os primeiros dígitos do código de barras coincidem com este mesmo número.

Agência e conta

Uma forma eficaz de evitar o golpe é observar a agência e a conta presentes no boleto.

Assim, é possível ter certeza de que os dados de pagamento correspondem ao beneficiário que de fato receberá o pagamento.

Beneficiário e CNPJ

Além dos dados bancários, o nome ou razão social e o CNPJ devem corresponder ao beneficiário ou prestador de serviço. Caso não seja reconhecido, vale fazer uma busca dos dados apresentados na Receita Federal.

Pagador ou dados do cliente

Os dados descritos do pagador estão no nome da pessoa responsável por efetuar o pagamento da cobrança. Neste caso, é um dado familiar e mais simples de conferir. No entanto, pode passar batido. 😬

Código de barras

Para conferir o código de barras, vale saber que os últimos dígitos do código de barras devem apresentar a ordem do valor a ser pago. Caso o valor seja R$ 198,20, o final do código será 19820. Um boleto falso apresenta dados diferentes. Cuidado!

Todas essas informações poderão ajudar você a não cair em golpes.

Lembre-se sempre de redobrar a atenção antes de realizar qualquer pagamento!

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *