Mulheres independentes: Organização financeira para mães solo

Larissa Carvalho

| 3 minutos para ler

mulher com cabelo trançado sentada em sofá amarelo

Continua depois da publicidade

Descubra como você, mãe que cuida sozinha dos filhos, pode administrar melhor o orçamento familiar

No Brasil, cerca de 11 milhões de mulheres são mães solo, segundo o IBGE. O número de mulheres que chefiam a família sozinhas é superior ao de homens em situação semelhante. Essa realidade traz uma grande carga de responsabilidade para mulheres independentes.

Para você que é mãe e cuida dos filhos sozinha, a organização das finanças deve estar no topo da sua lista de preocupações. Pensando nisso, trouxemos algumas dicas que vão te ajudar a deixar suas despesas em ordem.

mulher com o braço apoiado no outro e a mão no queixo

Desafios financeiros de mães solo

As mulheres acumulam várias funções quando o assunto é maternidade. Além do cuidado com os filhos, ainda precisam dar conta dos afazeres domésticos, ter tempo para trabalhar e, às vezes, estudar também.

Em muitos casos, elas são as principais responsáveis pelas despesas familiares, ou até mesmo as únicas. Para prover o sustento dos filhos, buscam empregos formais ou informais, e o mercado de trabalho nem sempre é receptivo com as mulheres nessas situações.

Quais são os principais gastos familiares das mães solo? 

As despesas básicas que cada família tem pode variar dependendo do lugar, da classe social e da quantidade de membros. Mas os gastos podem ser agrupados em algumas categorias principais que listamos aqui.

Moradia

Pode representar uma grande parcela das despesas mensais, sendo aluguel ou financiamento de um imóvel. E mesmo que seja um imóvel quitado, ainda podem ser incluídos os custos com condomínio, água, energia elétrica e outros referentes à estrutura.

Alimentação

Outra parcela que pode pesar um pouco mais no bolso, afinal os valores podem variar com mais frequência e são itens básicos. Incluem gastos de supermercado e restaurantes, importantes para quem passa muito tempo fora de casa e precisa economizar no preparo das refeições.

Educação

As despesas com educação podem variar de acordo com a quantidade de pessoas e o nível, aumentando progressivamente. Pode haver uma redução considerável no caso de educação pública, mas estão sujeitos a gastos extras com material escolar e outros itens.

Saúde

Podem ser despesas fixas ou não. Esses gastos dependem da adesão ou não a planos de saúde, necessidade de tratamentos com medicamentos de uso contínuo e até com gastos emergenciais. 

Transporte

Envolve gastos com transporte público, combustível em caso de veículo próprio ou parcelamento do mesmo. Dependendo do emprego, pode haver uma ajuda para custear essa parte, diminuindo consideravelmente os gastos nesse setor.

Lazer

Além das obrigações, ainda existem os momentos de lazer, fundamentais para uma vida emocionalmente saudável e para o descanso. Também pode variar muito, dependendo do tipo de atividade escolhida pela família.

mulher com blusa de frio azul deitada na cama segurando um cartão

5 dicas para manter a vida financeira organizada

As mulheres independentes encontram muitos desafios para equilibrar todas as suas funções e um jogo de equilíbrio ainda maior é necessário quando esse malabarismo envolve o dinheiro. Mas seguindo algumas dicas você pode começar a se planejar agora mesmo.

Faça um planejamento financeiro

O planejamento é um passo fundamental para manter as finanças organizadas. Tenha um orçamento e viva de acordo com ele. Use uma planilha para descrever seus gastos principais e faça planos para não gastar mais do que ganha.

Pague as contas em dia

Mantenha as contas em dia e evite acumular dívidas. Tenha controle quanto às datas de pagamento de cada uma delas e planeje o pagamento das despesas principais. Pode ser necessário cortar alguns supérfluos para manter o equilíbrio financeiro.

Corte gastos 

Não caia na tentação de comprar por impulso e fazer grandes parcelamentos desnecessários. Pode ser evitar compras de itens que são desejos mas não necessidade, ou substituir por versões mais baratas. Assim você evita apertos e surpresas desagradáveis.

Tenha um fundo de reserva

Poupe um pouco a cada mês, mesmo que você comece com uma pequena quantia, o importante é começar. Esse valor vai ser utilizado em casos de emergência, assim você não compromete o orçamento para cobrir despesas não planejadas. 

Comece a investir

Pode parecer o mesmo que poupar, mas o investimento é mais do que deixar o dinheiro guardado. Você pode escolher um fundo de investimento que combine com o seu perfil e em médio ou longo prazo multiplicar aquele valor. Ideal para ser usado em gastos maiores. 

Sabendo dos desafios que as mulheres independentes enfrentam, o Bom Pra Crédito oferece as melhores soluções em empréstimos para livrar você das dívidas e dicas para descomplicar a vida financeira.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *