Reformar casa antiga, 08 erros que você não deve cometer para economizar

Larissa Carvalho

| 4 minutos para ler

em foto preto e branco um homem está ao lado de uma mulher segurando materiais como balde de tinta e um rolo para pintura

Resumo da matéria

  • 1. Planeje: a falta de planejamento é um dos erros mais caros na hora de reformar
  • 2. Começar a obra sem estimar o quanto você pode gastar
  • 3. Não colocar um prazo para o término das reformas
  • 4. Comprar materiais de qualidade inferior
  • 5. Reformar e comprar móveis sem medir os espaços
  • 6. Pintar paredes sem fazer testes de tintas antes
  • 7. Dar prioridade ao aspecto visual, sem levar a estrutura em consideração
  • 8. Subestimar as medidas de segurança

Continua depois da publicidade

Reformar uma casa já é algo que irá gerar custos, por isso, cometer erros e aumentar ainda mais os gastos é a última coisa que qualquer pessoa precisa

Não importa se for a reforma de apenas um cômodo ou da casa toda. Antes de contratar a equipe e começar a mexer na estrutura para reformar casa antiga, é preciso fazer o planejamento, etapa que precisa de muito cuidado e atenção. 

Para te ajudar a entender como é possível reduzir os custos ao reformar casa antiga, evitando erros, o Bom pra Crédito fez uma lista completa com 8 principais erros que devem ser evitados. Confira!

1. Planeje: a falta de planejamento é um dos erros mais caros na hora de reformar

Como primeiro item da lista, está o planejamento. Por isso, antes de começar a obra, é preciso elaborar todo o projeto dela, afinal, quem não planeja, sempre corre o risco de ter gastos inesperados e muito mais trabalho no final. 

Para que uma obra seja bem sucedida, é importante saber exatamente o que precisará ser reformado, por quais mudanças o imóvel precisará passar, fazer o orçamento dos gastos e pesquisar por bons prestadores de serviços e mão de obra especializada

Com tudo isso, será mais fácil colocar os planos em prática e ter tranquilidade para lidar com os possíveis imprevistos que possam surgir ao longo do caminho.

casal de homem e mulher segurando rolos de tinta enquanto pintam parede durante reforma de casa antiga

Confira também: Reforma da cozinha: 11 dicas para não gastar muito com a sua

2. Começar a obra sem estimar o quanto você pode gastar

Após o planejamento, você já vai saber quais áreas do imóvel passaram pela reforma, então, será possível estimar quanto tudo isso irá custar.

Anote e projete os gastos com cada material de construção, acessórios, ferramentas e com a equipe que irá realizar a reforma. 

3. Não colocar um prazo para o término das reformas

Montar um cronograma de obra é muito importante para ter o controle do andamento das coisas, afinal, cada dia a mais de obra, é mais dinheiro gasto.

Por isso, defina um cronograma detalhado, com a descrição de todas as etapas:

  • definição do projeto;
  • contratação da equipe de reforma;
  • compras dos materiais e ferramentas necessárias;
  • vistoria da primeira etapa do trabalho;
  • segunda vistoria; e
  • entrega da obra.

4. Comprar materiais de qualidade inferior

Muitas pessoas pensam que uma boa forma de poupar é escolhendo os materiais mais baratos, mas utilizar pisos escorregadios em áreas externas, revestimentos de madeira sem aplicar os produtos necessários para impermeabilização e até mesmo utilizar pisos para revestir paredes pode dar um grande problema.

Erros como esses podem gerar muitos gastos extras com a troca de materiais a médio prazo, atraso no cronograma da obra previamente estabelecido e até mesmo comprometer a segurança de quem irá morar naquele imóvel. 

Por isso, a dica do Bom pra Crédito é apostar na qualidade dos materiais, mesmo que inicialmente os valores sejam mais elevados.

Você verá que, a longo prazo, suas compras terão sido um belo investimento!

5. Reformar e comprar móveis sem medir os espaços 

Errar na hora de dimensionar os espaços também é uma das coisas mais comuns nas obras.

Por isso é necessário que todos os cômodos que irão passar pela reforma tenham seus layouts definidos previamente.

Para garantir um espaço funcional e acolhedor, é importante priorizar a harmonia do ambiente, facilitando a locomoção e o deslocamento entre todos os móveis. 

Além disso, a predefinição do espaço também irá ajudar a escolher as melhores opções de pisos, azulejos e, claro, os móveis. 

Não se esqueça: não existe obra sem fita métrica. Por isso, faça a medição de todos os espaços para garantir que os móveis escolhidos irão caber sem nenhuma dificuldade.

Fique atento às escadas, curvas e até mesmo corredores estreitos. 

6. Pintar paredes sem fazer testes de tintas antes

As cores de um ambiente são grandes responsáveis por torná-lo mais ou menos aconchegante.

Por isso, nem sempre a prática vai corresponder às expectativas do que foi planejado. Neste caso, faça testes. 

Galões de tinta de boa qualidade não costumam ser baratos. Já pensou se ela não fica boa depois de aplicada?

Por isso, antes de comprar a quantidade necessária, faça pequenos testes, espere secar e veja como a cor se comporta naquele ambiente. 

Se o resultado sair conforme o esperado e atender às expectativas, compre mais tintas do mesmo tom e siga com a pintura do ambiente. Se não, volte a planejar e a fazer mais testes. 

7. Dar prioridade ao aspecto visual, sem levar a estrutura em consideração 

É claro que toda reforma tem o intuito de deixar o ambiente mais bonito e funcional, mas algumas pessoas colocam esses dois objetivos acima da estrutura do imóvel e isso é um erro que pode vir a custar caro. 

Não adianta investir boa parte do orçamento em móveis e decoração  sem antes cuidar das prioridades do imóvel.

Sempre foque em resolver problemas estruturais como a parte elétrica, focos de infiltração,  enquanto existem outras prioridades para serem reparadas na casa, como uma infiltração e até mesmo vazamentos.

Lembre-se: nenhum apelo estético é durável se a parte estrutural não estiver em dia. Então, antes de qualquer coisa, resolva esses problemas.

trabalhador em reforma de casa antiga usa uma serra e equipamento de porteção para cortar pedaço de metal

Pode ajudar: Reforma gastando pouco, com essas dicas ainda vai sobrar pro churrasco

8. Subestimar as medidas de segurança

As medidas de segurança existem por sérios motivos, mas algumas pessoas costumam não levá-las em consideração.

Um ótimo exemplo disso é o uso do óculos de proteção: é muito mais prático e tentador deixá-lo de lado na hora de cortar um pedaço de madeira, não é mesmo? 

Porém, tudo isso coloca em risco a segurança e a integridade física de quem está trabalhando no local da obra.

Além disso, prevenir acidentes é muito mais barato do que ter que arcar com os custos médicos, caso alguma coisa aconteça. Portanto, trate da segurança como tema prioritário, ok? 

Evitando esses 9 erros na hora de reformar casa antiga e seguindo as dicas do Bom pra Crédito, certamente a realização da sua obra será um sucesso.

E lembre-se: se você precisar de uma forcinha extra, entre em contato com a nossa equipe e solicite um empréstimo!

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *