Como sair de férias e evitar problemas financeiros?

Larissa Carvalho

| 3 minutos para ler

Continua depois da publicidade

Um dos períodos mais aguardados pelos brasileiros é a época das férias. Afinal, quem não quer desfrutar de um tempo de qualidade depois de um período intenso de trabalho, não é mesmo?

No entanto, para evitar a falta de dinheiro antes, durante e depois do período, vale sempre fazer um planejamento financeiro na véspera do tão merecido descanso. 🏖️

Mas como fazer para não passar aperto e poder aproveitar sem preocupações? Vem com a gente que ajudamos você.

Leia mais: Devo vender férias para pagar dívida? Saiba se compensa e como funciona

Planejamento financeiro nas férias: como fazer?

Entenda sua situação financeira

Este talvez seja o ponto mais importante do planejamento: entender como está sua vida financeira.

Sendo assim, colocar todas as despesas previstas na ponta do lápis, fará com que você tenha um panorama financeiro para iniciar a organização das contas.

Despesas essenciais como água, luz e internet devem estar relacionados, além, é claro, de parcelamentos, faturas de cartão de crédito, gastos com saúde e outros valores futuros.

Depois de fazer esse levantamento, é preciso planejar o que você fará nas férias: por exemplo, caso esteja pensando em viajar, quais os custos da viagem – passagens, hospedagem, alimentação, deslocamento, atrações e passeios?

Tudo isso deverá ser levado em consideração para que seja possível viajar, pagar as contas futuras e ainda manter uma reserva para eventuais emergências. ⚠️

Planeje com antecedência

O planejamento prévio das férias pode ajudar na economia e na previsão dos gastos. Ao traçar uma meta de quanto será necessário economizar para poder viajar, por exemplo, pode ajudar na separação dos gastos essenciais do dinheiro durante o período.

Dessa forma, você poderá optar por economizar mais e visitar mais lugares ou realizar atividades extras quando estiver no destino escolhido.

Vale ressaltar que quem deixa para viajar em cima da hora, paga muito mais caro em basicamente tudo: passagens aéreas, aluguéis de veículos, hospedagem.

Esses são alguns exemplos de serviços que sobem muito de preço caso não sejam agendados com antecedência. Sendo assim, procure antecipar o que for possível. Assim, além da economia, quando a reserva é feita com alguns meses de antecedência, há uma gama muito maior de opções para escolher.

Compare preços

A internet é uma grande aliada de quem procura pelos melhores preços. Abaixo, listamos algumas ferramentas que são extremamente úteis para ajudar no seu planejamento. 😁

Google Voos: o Google Voos é um comparador que agrega as passagens das maiores companhias aéreas do Brasil e do mundo. 

Nele, é possível buscar a origem e destino nas datas desejadas e visualizar as melhores opções de voos com base em preço, número de escalas, duração da viagem, entre outros.

Além disso, o site conta com gráficos de preços que indicam quais as melhores datas para viajar ao destino desejado – muitas vezes, mudando a data viagem para alguns dias antes ou alguns dias depois trará uma economia enorme!

Trivago: o Trivago funciona de forma similar ao Google Voos, mas para hospedagens. Há diversos filtros úteis e o resultado mostra o mesmo quarto de hotel, pousada ou hostel no lugar mais barato para você reservar. Legal, né? 

Defina limites para os gastos

Na hora de estabelecer quanto será gasto nas férias, faça isso separando por categorias: hospedagem, passagens, passeios e gastronomia, no caso de uma viagem.

Ao destinar valores específicos (com alguma margem de erro) é possível ficar dentro do orçamento sem deixar de aproveitar o período de descanso sem preocupações.

Dessa forma, caso os gastos para uma das categorias passe do projetado, haverá a possibilidade de diminuir um pouco das outras, sem afetar tanto sua experiência.

Faça uma reserva de emergência

Imprevistos acontecem, não é mesmo? Por isso, reservar um valor de cerca de 20% do total do orçamento como “Emergências” deve ser a solução para problemas que podem acontecer.

Pode ser o caso de gastos com saúde, compra de itens extras, ou simplesmente diárias adicionais em um hotel. Vai que você ame um lugar e queira estender a estadia? 😶

Leia também: Férias remuneradas… ou você toma cuidado ou elas te engolem

Controle TUDO que é gasto

A simples ação de anotar os valores utilizados nas férias é de grande importância para saber se o planejamento deu certo ou não. Dessa forma, é possível ter uma visão completa do orçamento e evitar sustos ao final do período. 

Além disso, um ponto válido é ficar de olho em parcelamentos. Afinal, costumamos ter dificuldade em pensar nos meses que vem na sequência quando estamos relaxando e descansando.

Sendo assim, evitar parcelamentos muito longos que geram juros é uma boa maneira de não quebrar seu planejamento financeiro para os próximos meses.

Gostou das dicas para aproveitar as férias sem sustos no seu bolso? Deixe seus comentários aqui no post e acompanhe nosso blog para mais informações sobre saúde financeira e outros temas.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *