NFT: o que são os tokens não fungíveis?

Larissa Carvalho

| 4 minutos para ler

nft

Continua depois da publicidade

Você já ouviu falar em NFT? A sigla em inglês significa “non-fungible tokens” (ou tokens não fungíveis, em português), mas o que isso quer dizer?

São palavras novas e confusas não é? Afinal, o que quer dizer não fungíveis? Para que servem os NFTs? A gente te conta tudo agora!

Leia mais: Real digital: a nova moeda virtual brasileira

O que é NFT?

Como dissemos ali no início, NFT é uma sigla para tokens não fungíveis.

Token significa ficha ou símbolo em inglês e são conhecidos como aqueles dispositivos que geram senhas. Você já deve conhecê-lo por conta dos bancos! Mas nesse caso, o token é um criptoativo, ou, o chamado ativo digital e que pode ser comprado ou vendido de forma online.

Agora não fungível, significa algo que não pode ser trocado por outra coisa. Por exemplo uma cédula de dinheiro: se você tem uma nota de R$ 20 pode trocar por outra de R$ 20 ou até duas de R$ 10 que terá o mesmo valor, então o dinheiro é fungível. Já uma obra de arte, por exemplo, é um exemplar único e não existe outra no mundo, então ela é considerada infungível ou não fungível. Ficou claro?

Então resumindo: os NFTs são dispositivos únicos, ativos digitais e que não podem ser substituídos por outros iguais. Eles foram criados na tecnologia blockchain, ou seja, um banco de dados onde são transferidas informações criptografadas e seguras.

Isso quer dizer que o NFT só existe dentro desse banco de dados e sua identidade e autenticidade são asseguradas, o que gera o valor do item.

Existem vários exemplos de NFTs famosos, mesmo porque eles já viraram um símbolo de status no mundo digital, como os dois desenhos de chimpanzés da coleção Bored Yatch Club que o jogador de futebol Neymar pagou cerca de R$ 6 milhões. Já o cantor Snoop Dogg possui um dos NFTs mais caros, avaliado em quase R$ 18 milhões, o CryptoPunk #3831.

O que tem a ver com bitcoin?

Por mais que os dois existam dentro do universo do blockchain e as NFTs sejam negociadas em criptomoedas, o bitcoin é um bem fungível, ou seja, ele pode ser trocado por outro de mesmo valor.

Inclusive, por conta de ser insubstituível, o NFT tem alguns problemas em relação à segurança devido a falsificações e fraudes, o que faz com que seu comércio seja feito com muita cautela.

No entanto, ambos são criptografados para garantir sua segurança e proteção.

É possível criar um NFT?

Sim! Muitos artistas estão criando NFTs! Afinal, qualquer item que seja seu como uma imagem, uma música, uma fotografia, um site, um vídeo, um jogo ou qualquer item digital e original pode ser comercializado como NFT. É claro que o ideal é ficar famoso para seu NFT valer alguma coisa… mas se você quiser, pode!

Existem diversas plataformas onde são feitas as transações de NFT. Para isso, você vai precisar ter uma carteira digital com criptomoedas, já que para fazer um NFT é preciso pagar. E depois de pronta, você pode vender em marketplaces especializados por um valor fixo ou até em forma de leilão.

E esse mercado tem rendido bastante dinheiro! Segundo a startup de análise cripto DappRadar, no ano passado os NFTs movimentaram cerca de 25 bilhões de dólares! 😱

Como investir em NFT?

Em primeiro lugar, é importante saber que, quando você compra um NFT, você está comprando um registro no banco onde os dados serão compartilhados e não o direito autoral do token.

Ou seja, se você compra uma obra de arte digital, você na verdade está adquirindo o direito de ter uma cópia que é totalmente reconhecida pelo artista.

E para comprar o seu NFT, são os mesmos passos que para quem quer vender: você precisa de uma carteira digital com criptomoedas e acessar um dos muitos marketplaces que fazem essa intermediação. Alguns dos mais conhecidos são: OpenSea, Rarible, Binance NFT e SuperRare, mas existem diversos outros.

Mas lembre-se, a compra de um NFT não é nada além de uma aposta. Não tem como saber se ele vai valorizar e compensar o dinheiro que você gastou quando comprou. Por conta disso, ele acabou sendo mais como item de colecionadores (que têm muuuuito dinheiro) do que um investimento em si.

Além disso, NFT não tem liquidez, ou seja, mesmo que você queira vender por menos que pagou, nem sempre vai achar logo um comprador, então não é o tipo de investimento que você faz se acha que vai precisar do dinheiro de volta em breve.

Fora o fato dos cuidados que mencionamos anteriormente sobre os NFTs falsos e as fraudes. É preciso muita atenção e conhecimento para ser um investidor da área.

Investindo no Brasil

A corretora brasileira de criptomoedas, Mercado Bitcoin lançou em seu próprio site os NFTs. São obras de curadoria do próprio site e que podem ser comercializadas dentro dele mesmo.

Já o Tropix, que é um marketplace para compra e venda de obras de arte já atua há um tempo nesse mercado.

Os dois, inclusive, lançaram recentemente um leilão com 12 NFTs de impacto, ou seja, NFT que tem como objetivo destinar o lucro para causas sociais. Nessa caso, 95,5% dos valores arrecadados iriam para um projeto do povo indígena Paiter Suruí de Rondônia.

Leia também: O que é moeda digital: saiba tudo sobre esse investimento

Gostou do conteúdo? Para saber mais sobre o NFT e outros assuntos do mercado financeiro continue acompanhando o nosso blog.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *