Erros financeiros: 11 que você deve evitar

Larissa Carvalho

| 5 minutos para ler

Mesa com bloco de notas, cartão, caneta e um fone de ouvido conectado à um celular

Continua depois da publicidade

As contas não estão fechando no final do mês? Talvez você nem saiba, mas pode estar cometendo algum desses erros

Grande parte dos brasileiros se complicam no final do mês e cometem um dos erros financeiros mais comuns. Por não conseguirem controlar os gastos, deixam de pagar algumas contas, alguns até pagam, mas não sobra dinheiro para uma possível emergência.

De acordo com o CNC, 66,5% das famílias brasileiras estão endividadas, segundo análise feita em 2020. A porcentagem é a maior registrada em dez anos.

Parte desses acontecimentos é por conta de erros financeiros que cometemos todos os dias sem nem perceber. Neste artigo, veja quais deles afetam diretamente nossa vida e aprenda como evitá-los.

imagem da mão de uma pessoa segurando cartão e mexendo no teclado que está em cima de uma mesa e entre as mãos tem uma carteira

1. Falta de planejamento 

Gastar dinheiro é muito bom, principalmente se for com algo que gostamos, não é mesmo? Mas, essa felicidade pode ser momentânea, pois existem gastos desnecessários que podem trazer sérias dores de cabeça.

Um dos erros financeiros mais cometidos pelas pessoas é a falta de planejamento ao fazer uma nova dívida ou compras aleatórias. Isso faz com que falte dinheiro para necessidades essenciais.

Grande parte dos brasileiros fazem compras por impulso. O problema, como a gente já disse, é o aumento do número de pessoas endividadas no país. Para você ter uma ideia, em 2020, as dívidas com cartão de crédito somaram 78% na média anual.

Uma saída para esse comportamento é colocar no papel ou em uma planilha suas contas fixas, como água, luz, gás, entre outros. Afinal, esses gastos são essenciais.

Em seguida, acrescente as contas de segundo plano, como faturas de cartão de crédito, parcelamento de um automóvel ou até mesmo um empréstimo. O que sobrar, você pode escolher como quer gastar.

Não se esqueça de guardar uma pequena porcentagem, pois nunca sabemos o dia de amanhã e você pode precisar.

2. Compras por impulso

Quem não gosta de comprar uma roupa que está em oferta ou um celular que baixou o preço? O problema em questão é: no momento, meu orçamento permite que eu compre esse item sem me prejudicar financeiramente?

É difícil resistir às tentações de comprar algo que está em promoção. Mas, isso é necessário para que possamos ter uma vida financeira saudável.

Geralmente por conta de preços baixos e promoções, o desejo de compra aumenta. Isso não é errado, mas antes de comprar qualquer coisa, veja se realmente você precisa disso no momento, parar e pensar antes de comprar algo pode te ajudar muito no final do mês.

3. Uso incorreto do cartão de crédito 

O cartão de crédito é um item indispensável para muitos brasileiros. Além de trazer vários benefícios, ele traz mais segurança ao efetuar uma compra.

Mas se não for bem utilizado pode se tornar um grande problema. De acordo com o SPC Brasil, 49% dos inadimplentes possuem dívidas parceladas em cartão de crédito e 38% desses mesmos inadimplentes atrasam essas contas parceladas.

O cartão de crédito passa a falsa sensação de possuir dinheiro. Isso faz com que mais e mais pessoas comprem com o cartão sem controle.

No final das contas, aquela blusa em liquidação, somada ao sorvete e a maquiagem nova, se torna uma bola de neve no final do mês. O que obriga o usuário a parcelar a fatura e consequentemente aumenta o juros.

4. Não ter um fundo para emergências

Ter um fundo para emergências é essencial, ainda mais no momento incerto que estamos vivendo.

Temos que nos preparar para os imprevistos. Nessas horas, é fundamental contar com um fundo de apoio, nele guarde uma quantia que te mantenha por alguns meses até você se restabelecer.

Não precisa guardar muito dinheiro de uma vez, comece aos poucos e crie o hábito de guardar.

No final das contas, você pode nem precisar recorrer a esse fundo e poderá utilizá-lo até para investimentos.

5. Gastos com fast food e restaurantes

Comer um lanche no shopping com os amigos ou ir a um jantar em um restaurante é muito bom e esses momentos são essenciais.

Mas é preciso tomar cuidado para que isso não se torne um hábito, porque se não controlamos grande parte do salário vai embora e nem percebemos.

Uma ótima opção é utilizar o vale refeição fornecido por grande parte das empresas, ele pode se tornar um aliado na hora de sair com os amigos sem que comprometa sua renda.

6. Planejamento a longo prazo 

Não se planejar para o futuro também é um erro financeiro bastante cometido pelas pessoas. Ao focar muito no presente, esquecemos dos nossos sonhos e objetivos.

Todas as pessoas sonham em conquistar algo, seja em  viajar para outro país, trocar de carro ou comprar um imóvel. Mas, nada disso se tornará realidade caso você não tenha um planejamento.

Devemos sim viver o momento, pois ele é fundamental, mas isso não deve ser um problema na hora de se planejar para atingir seus objetivos e conquistar seus sonhos.

Poupar dinheiro é uma opção na hora de se planejar, calcule em quanto tempo você deseja atingir esse objetivo e de quantos você precisa juntar para isso.

7. Ostentar 

Um erro cometido principalmente pelos jovens é ostentar algo sem ter condições no momento, seja através de tênis, roupas e carros.

Grande parte das pessoas quer ter algo meramente por status. Não que seja errado comprar aquilo que deseja, mas isso não deve atrapalhar sua vida financeira e seu futuro.

Antes de comprar um novo celular que todo mundo está usando e comentando, reveja suas necessidades e se de fato isso é importante para você. Não entre em dívidas sem necessidade.

8. Gastar mais do que ganha

Muitas pessoas acabam gastando mais do que recebem, seja com a falta de controle do cartão de crédito ou comprando itens muito caros que não se encaixam com o seu padrão de vida.

O problema em questão é que nem sempre quem compra recebe o suficiente para manter.

Antes de qualquer coisa, faça uma análise do seu padrão de vida atual e veja o que de fato se encaixa no seu orçamento. Aos poucos, com um bom planejamento financeiro, eleve esse nível, mas sem extrapolar.

9. Se acomodar

Um dos pensamentos que impedem as pessoas de melhorarem de vida é a acomodação e a falsa sensação de achar que está bom do jeito que está.

Tudo bem você viver como está atualmente, desde que esteja feliz. Mas o que acontece é que sempre por trás deste pensamento vem o medo de arriscar e o fato de acreditar que não é possível evoluir.

Mas isso é um dos maiores erros financeiros, pois é possível sim melhorar de vida, basta ter perseverança, dedicação e buscar o conhecimento necessário.

10. Medo de investir

O investimento é fundamental para quem deseja melhorar o padrão de vida. Mas, por falta de conhecimento, muitos brasileiros têm medo de investir dinheiro. 

Este tipo de pensamento é muito comum. É preciso buscar conhecimento sobre o assunto e quando estiver preparado, entrar nesse mercado que pode ser muito lucrativo.

11. Falta de Educação Financeira

A maior parte dos erros financeiros poderiam ser evitados se todos tivessem acesso à educação financeira desde cedo.

A falta de conhecimento é responsável pela alta quantia de inadimplentes no país. Muitas pessoas não se interessam em estudar ou falar sobre finanças pessoais.

Por este motivo, o blog do Bom Pra Crédito traz inúmeras informações sobre investimento e ótimas dicas sobre finanças pessoais. Elas ajudarão a montar um bom planejamento financeiro para construir a vida que você tanto sonha!

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *