Mercado de capitais é a nova atração do Bom pra Crédito

Fabiana Veloso Vizoni

| 3 minutos para ler

mercado de capitais

Continua depois da publicidade

Você já ouviu falar em mercado de capitais? Parte fundamental na estrutura financeira de um país, o mercado de capitais é como se fosse uma ponte entre as empresas e quem quer investir nelas.

Pois saiba que agora o Bom Pra Crédito também possui espaço na sua plataforma para quem quer investir nessa oferta de crédito.

Inclusive, aparecemos no site Digital Money Informe em uma reportagem sobre essa nova atração do Bom Pra Crédito!

Quer saber mais como funciona o mercado de capitais? A gente te explica!

Leia também: Mercado de ações e tudo o que você precisa saber para começar a investir nele

O que é o mercado de capitais?

Mercado de capitais é o meio por onde os ativos de uma empresa são negociados. Em outras palavras, é onde se vende e compra títulos.

Ele tem esse nome porque muitas empresas precisam de capital para seus projetos, ou seja, de dinheiro. Então elas emitem títulos de dívidas para vender. Assim, os investidores compram esses títulos e as empresas, em troca, pagam juros para eles.

O Mercado de capitais tem várias divisões, algumas delas são:

  • Ações: é uma parte de uma empresa. Quem compra ações, vira sócio e passa a ter diversos direitos, como o recebimento de dividendos e juros;
  • Commercial papers: também conhecidas como notas promissórias, são títulos de dívidas com curto prazo, no máximo um ano;
  • Debêntures: são os títulos que as empresas emitem para vender e poder financiar um projeto;
  • Títulos de renda fixa: são títulos onde quem investe, “empresta” dinheiro para uma empresa em troca de um valor de volta com juros.

E onde entra o Bom Pra Crédito nessa história? 🤔

O mercado de capitais e o Bom Pra Crédito

Como menciona a reportagem da Digital Money Informe, o Bom Pra Crédito, que já era pioneiro no modelo market place de crédito, agora também quer atrair os investidores!

Isso porque passamos a oferecer Fundos de Investimento em Direitos Creditórios, os FIDCs, em parceria com a Vertis e o banco Money Plus. O FIDC, ou Fundo de Recebíveis, é um investimento de renda fixa. Assim, o valor que se investe nele tem taxas que são previamente acordadas.

Com o FIDC, o Bom Pra Crédito já tem garantido R$ 1 bilhão em funding, ou seja, em capital de investimento. Além disso, o esperado é originar mais R$ 2 bilhões em crédito nos próximos dois anos!

Mas afinal, o que são esses fundos?

Fundos de Investimentos em Direitos Creditórios

Os FIDCs não são muito conhecidos no mundo dos investimentos. Sua estratégia é baseada nas aplicações de títulos de crédito de contas que o investidor precisa receber de uma empresa.

Afinal, todas as empresas têm contas a receber, certo? Só que às vezes o prazo de recebimento é muito longo, dificultando a vida financeira da organização. Assim, esses fundos são como um adiantamento para que essas empresas tenham dinheiro em caixa mais rapidamente.

Já os direitos creditórios são os bens e valores que existem mas que ainda não foram recebidos, ou seja, não estão disponíveis. É algo que a empresa tem direito a receber mas que ainda não tem em mãos. Alguns exemplos são as duplicatas, cheques, aluguéis a receber e até pagamentos parcelados no cartão.

Nesses casos, tudo isso que a empresa tem pra receber pode ser transformado em títulos e vendido.

Quando um investidor compra esses títulos, ele faz um “empréstimo” para a empresa. Assim, ele recebe, no futuro, seu dinheiro de volta acrescido de um lucro pré-determinado por uma taxa de juros.

É um investimento que tem uma rentabilidade alta e ainda ajuda a financiar a economia do país.

Quem pode investir em FIDC?

Pena que o FIDC não é pra todo mundo! 😭

Existem dois tipos de investidores que são autorizados para investir em FIDC:

  • Investidores qualificados: para ser considerado um investidor qualificado, a pessoa física ou jurídica já tem que ter outros investimentos com valor de pelo menos R$ 1 milhão. E precisa atestar essa condição de investidor qualificado;
  • Investidores profissionais: já nesse caso, a pessoa física ou jurídica que quiser investir em FIDC precisa ter investimentos de mais de R$ 10 milhões 😱, também com atestado dessa condição.

Por conta disso, o FIDC acaba sendo um investimento mais voltado para quem quer diversificar sua carteira, já que traz uma rentabilidade maior do que outras aplicações de renda fixa.

A promessa é de que um dia ele abra para outros investidores. Assim, ele com certeza vai passar a ser mais conhecido no mundo das finanças!

Leia também: Carteira de investimento: Veja como montar uma de acordo com seus objetivos

Outro motivo pelo qual nós fomos citados na reportagem da Digital Money Informa, foi por conta do crediário digital, outra novidade aqui do Bom Pra Crédito! Se quiser saber mais sobre esse produto e como ele funciona, clique aqui!

E continue de olho aqui no blog para saber mais sobre o mundo das finanças! =)

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *