Portabilidade de empréstimo vale a pena? Entenda!

Fabiana Veloso Vizoni

| 4 minutos para ler

portabilidade de empréstimo

Continua depois da publicidade

Sabe quando você não gosta da sua operadora de telefone e resolve mudar para outra que tenha planos melhores? Pois saiba que você pode fazer a mesma coisa quando pega crédito no banco e não está satisfeito. Isso se chama portabilidade de empréstimo!

Nela você pode transferir seu crédito para outra instituição, podendo até alterar as taxas de juros.

A portabilidade de empréstimo costuma ser feita quando os juros acabam ficando muito pesados e as parcelas passam a não caber mais no bolso de quem pegou o crédito.

Achou interessante? Acompanhe para saber mais!

Leia mais: Troca de dívida e portabilidade

O que é portabilidade de empréstimo?

A portabilidade de empréstimo nada mais é do que você poder transferir sua dívida de uma instituição financeira para outra.

Não é uma prática muito conhecida, mas saiba que você pode fazer essa solicitação a qualquer momento que desejar. Foi criada em 2013 pelo Banco Central para gerar competitividade entre os bancos e instituições financeiras que oferecem crédito.

Segundo o Código de Direito do Consumidor, é lei o direito de solicitar portabilidade de dívida a qualquer momento para uma instituição que tenha juros mais atrativos ou por quaisquer outros motivos.

Entretanto, saiba que, por mais que o seu banco atual tenha a obrigação de permitir a portabilidade, outras instituições não são obrigadas a aceitar sua solicitação de empréstimo!

Para isso, seguem as mesmas regras de sempre: mantenha sua saúde financeira em dia e seu score alto, assim suas chances de conseguir um bom empréstimo aumentam e muito. Não que você não vá conseguir se estiver negativado, por exemplo, mas talvez as taxas não sejam as melhores.

Como funciona?

Para solicitar a portabilidade de empréstimo você deve fazer uma solicitação para o banco credor. Este deve enviar o demonstrativo de empréstimo em até um dia útil. Esse demonstrativo é o extrato que contém o saldo devedor da dívida e deve constar o valor para quitação antecipada.

Isso porque, quando você solicita a portabilidade, na verdade é como se você pegasse um outro empréstimo em outra instituição para pagar o empréstimo atual, através de juros ou parcelamento mais acessíveis. Dessa forma, você passa a ter a dívida com esse segundo banco ao invés do primeiro.

Nesse demonstrativos, estarão as seguintes informações:

  • Data do último vencimento;
  • Número do seu contrato;
  • Prazo total do empréstimo e quanto tempo falta para quitar;
  • Qual a modalidade de crédito que você possui;
  • Saldo da sua dívida e demonstrativo da sua evolução;
  • Taxa de juros nominal e efetiva que você paga por ano;
  • Valor das parcelas.

A portabilidade costuma levar de 5 até 7 dias úteis e é importante salientar que nem o valor nem o prazo da nova operação podem ser superiores ao contrato anterior.

Quem pode fazer?

São diversas as modalidades de empréstimo que aceitam portabilidade.

No empréstimo consignado, por exemplo, basta que a nova instituição tenha convênio com a entidade que paga o salário do funcionário.

Outros tipos de empréstimo que também podem ser migrados tais como crédito imobiliário, empréstimos pessoais, empréstimo com garantia, entre outros.

Tem custo?

Pode ter. Não existe uma regra quanto às taxas de portabilidade, então cada instituição decide se cobra ou não.

Sendo assim, esse também é um fator que você deve avaliar antes de tomar a decisão de troca de bancos.

Quais bancos fazem?

Todos os bancos fazem portabilidade de empréstimo. No entanto, é importante salientar que nem todos fazem todas as modalidades.

Casos como o consignado, por exemplo, como citamos acima, o banco precisa ter convênio com a instituição que paga o salário do tomador.

Quando fazer portabilidade de empréstimo?

Você pode fazer a portabilidade, principalmente nos casos onde os juros do empréstimo atual estão muito altos.

Por mais que, o mais indicado seja sempre fazer uma pesquisa de taxas de juros antes da solicitação, muitas vezes a pressa e a necessidade pelo dinheiro acabam falando mais alto. Assim, não se faz uma procura por melhores opções.

Sendo assim, você pode solicitar a portabilidade para “consertar” essa situação e ter um empréstimo com taxas de juros mais adequadas.

Outra situação onde é adequado fazer a portabilidade é quando o valor das parcelas está muito alto e não cabe mais no orçamento. Assim, você pode mudar para outra instituição que dilua melhor o saldo da dívida em parcelas menores e que estejam dentro da sua realidade.

O mais importante na hora de fazer a portabilidade é observar o chamado Custo Efetivo Total, ou CET. Ou seja, a combinação entre o valor do empréstimo, todas as taxas e encargos. Avalie sempre se o CET do empréstimo que você pretende pegar na próxima instituição financeira é menor que o da atual.

Isso porque, muitas vezes existem taxas embutidas nos empréstimos e que não estão discriminadas. Então você acaba levando em consideração apenas as taxas de juros e não visualiza o custo total real.

Leia mais: Portabilidade bancária: tudo o que você precisa saber

Vale a pena fazer portabilidade de empréstimo?

A resposta é sim! Porém, depende de diversos fatores. O primeiro deles nós já falamos que é o Custo Efetivo Total.

Além disso, você também deve levar em consideração alguns outros fatores, tais como:

  • Avalie sua situação financeira atual: tenha certeza que a mudança de banco vai melhorar sua situação e não agravar seu orçamento mensal;
  • Saiba quanto você deve: esse é o primeiro passo que citamos lá em cima. Peça o demonstrativo da sua dívida e entenda exatamente qual o saldo devedor;
  • Pesquise: mesmo achando uma outra instituição com melhores juros e taxas, pesquise sempre outras opções para ter certeza de fazer o melhor negócio.

Aliás, aqui no Bom Pra Crédito você encontra diversos parceiros com taxas de juros super acessíveis que podem ser boas escolhas na hora de fazer a sua portabilidade. Faça uma simulação e surpreenda-se!

Gostou do conteúdo? Para mais informações e dicas financeiras, fique sempre ligado no nosso blog!

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *