Como fazer para comprovar renda como autônomo

Larissa Carvalho

| 3 minutos para ler

comprovar renda como autônomo

Continua depois da publicidade

Comprovar renda como autônomo muitas vezes pode ser algo complicado, afinal, muitos bancos costumam pedir contracheque, algo que você não possui.

Sabemos que em um processo de compra de imóvel ou na hora de pegar um empréstimo, por exemplo, existem essas burocracias e, se você trabalha por conta, precisa achar alguma forma de provar que você tem renda suficiente para isso.

Acompanhe esse texto que vamos te ensinar como comprovar renda mesmo sendo autônomo.

Leia mais: Comprovante de renda: o que é e sua importância

Como comprovar renda sendo autônomo?

Se você decidiu que chegou a hora de ter a sua própria casa, automóvel ou qualquer outro bem que precise de comprovação de renda para adquirir, saiba que mesmo sendo autônomo, é possível.

Conheça algumas formas de fazer que você pode utilizar para fazer a sua comprovação de renda agora:

DASN-SIMEI

DASN é a Declaração Anual de Faturamento do Simples Nacional do Microempreendedor Individual. Então, se você é MEI – microempreendedor individual, você precisa enviar todos os anos para a Receita Federal quanto você faturou no ano anterior.

Essa opção só é válida para quem é formalizado, então conheça outras comprovações para quem ainda não chegou nesse patamar.

Decore

Decore ou Declaração Comprobatória de Percepção de Rendimentos, é um documento oficial que é emitido apenas pelo contador o qual comprova de onde vieram os seus rendimentos. Ele pode ser emitido de maneira eletrônica desde 2016.

Ele serve principalmente para comprovar rendimento de pessoa física, como autônomos ou sócios de empresas.

Para auxiliar a emissão do Decore, você pode precisar dos RPAs que vamos explicar um pouco mais pra frente, bem como extratos, imposto de renda e outros.

A emissão do decore é única então, quando você for solicitá-la ao seu contador, precisa colocar o CPF ou CNPJ de quem está pedindo essa comprovação. Se precisar de comprovação para outro local, terá que emitir outro documento.

Extrato bancário

Uma das melhores alternativas para comprovar renda sendo autônomo é o extrato bancário. Afinal, provavelmente você possui uma conta corrente e através dela consegue provar quanto entra e quanto sai de dinheiro.

O ideal é que você tenha uma conta PJ – pessoa jurídica, caso você seja uma. Afinal, assim sua conta se torna oficialmente aquela onde você recebe os seus rendimentos da sua profissão.

Mas é importante salientar que o ideal é que você mantenha todas as informações em uma só conta, assim você consegue fazer do seu extrato um comprovante de renda válido.

Normalmente as instituições costumam pedir o extrato bancário dos últimos três ou seis meses para comprovar a renda e na maioria dos casos, aquele que é impresso em caixas eletrônicos é aceito. Muitas também solicitam, além do extrato, algum outro comprovante para complementar.

Você pode solicitar o extrato oficial para o seu gerente ou, em casos de bancos digitais ou aqueles que possuem internet banking, na própria plataforma.

Imposto de renda

Mesmo que você faça parte do grupo de profissionais que é isento da contribuição do Imposto de Renda, fazer a DIRPF – Declaração de Imposto de Renda da Pessoa Física anual pode ser uma boa ideia para manter seus dados atualizados na Receita Federal.

Afinal, fazer essa atualização acaba dando à instituição que pediu sua comprovação, toda a movimentação da sua vida financeira do ano anterior. Assim, é possível além de comprovar a renda, também fazer a análise de crédito para o financiamento imobiliário, por exemplo.

Mas lembre-se, por mais que utilizar o imposto de renda seja uma forma bastante prática de comprovar renda sendo autônomo, pode ser que o banco solicite uma comprovação mais recente. Afinal, esse documento mostra sua movimentação financeira do ano anterior e não do atual.

Por conta disso, pode ser que nem todos os bancos aceitem o imposto de renda como comprovante.

Recibos dos trabalhos realizados

Sempre faça contratos formalizando os serviços que você executa, bem como ofereça recibo pelos pagamentos que recebe. Afinal, essa pode ser outra maneira de comprovar a sua renda sendo autônomo. Só não esqueça de pedir para o cliente assinar o recibo para que ele se torne oficial.

Você também pode utilizar como comprovação o RPA – Recibo de Pagamento Autônomo – que citamos ali no Início. Ele é um documento que quem contratou o serviço comprova o pagamento para pessoas físicas sem caracterizar vínculo empregatício. Só não esqueça de guardar as suas guias de recolhimento de impostos.

Como facilitar na hora de comprovar renda como autônomo?

Apesar de todas essas alternativas citadas serem válidas, têm algumas atitudes que podem facilitar na hora de comprovar renda de autônomo:

  • Manter o cadastro positivo e sem restrições no CPF;
  • Procurar formalizar o trabalho;
  • Ter uma conta corrente, preferencialmente PJ.

Leia também: Como comprovar renda MEI: dicas e por que você pode precisar

Agora você já conhece diversas maneiras de comprovar renda como autônomo. Só não esqueça que cada banco ou instituição financeira tem a sua forma de trabalhar, podendo solicitar diferentes tipos de comprovações.

E, se você está precisando de crédito para dar uma turbinada no seu negócio como autônomo, consulte as opções de empréstimo do Bom Pra Crédito! Certamente temos algum produto que cabe no seu bolso!

Para continuar bem informado, acompanhe nosso blog.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *