4 dicas para quitar dívidas com juros altos pagando menos

Larissa Carvalho

| 4 minutos para ler

quitar dividas com juros altos

Continua depois da publicidade

Juros altos são o terror de qualquer pessoa que possua um empréstimo ou financiamento. Quer ver se as parcelas não cabem no seu orçamento, daí é mesmo bem complicado! ? Mas se você conseguisse uma maneira de quitar dívidas com juros altos, pagando um valor menor, que tal? ?

Afinal, ter uma dívida é algo que pode te deixar muito preocupado. Se, ainda por cima, você está pagando mais do que poderia, ou até deveria, é preciso fazer alguma coisa!

Então, se você acha que sua situação está parecida com um beco sem saída, acalme-se! Você ainda tem algumas possibilidades para resolver seu problema.

Quer saber como? Confira as nossas dicas!

Leia também: Como quitar dívidas? Aprenda a sair do vermelho!

4 dicas para quitar dívidas com juros altos

Está endividado? Pois saiba que muita gente no Brasil também está! ?

Segundo o Mapa da Inadimplência do Serasa do mês de outubro de 2021, são 213 milhões de dívidas no Brasil, num valor total de R$ 253,65 bilhões.

Dessas dívidas, 28,7% vêm do cartão de crédito, que são conhecidos pelos altos juros e a grande possibilidade da dívida virar uma bola de neve sem condições de quitar.

Se você faz parte dessa estatística, conheça nossas 4 dicas para quitar suas dívidas com juros altos!

1. Organize-se!

Essa sempre será a primeira dica em qualquer lista que você procure. Afinal, se você está endividado, pode ter certeza que faltou organização!

Saber quanto você ganha e quanto você gasta é super importante para aprender a não gastar mais do que tem ou fazer dívidas onde as parcelas ultrapassam o orçamento.

Agora que você já está nessa situação, o mais importante é saber qual o valor total da sua dívida. Se for possível, saber também quanto você está pagando de juros é uma informação bem legal. Afinal, se você pensa em negociar a taxa de juros, precisa saber de quanto ela é hoje.

Saber o Custo Efetivo Total, o CET, da sua dívida é outra informação que vai te trazer mais clareza sobre quanto você está realmente devendo. Ele nada mais é do que o valor bruto da sua dívida, sem os encargos e taxas.

Após organizar todas as contas, você também terá condições de saber quais são as dívidas que precisam ser pagas primeiro. Isso porque, aquelas que possuem juros mais altos, certamente vão gerar mais dor de cabeça no futuro. Sendo assim: vamos sempre começar a negociação por elas!

2. Tente renegociar a dívida

Com as informações do custo real da dívida, você pode tentar ir até a instituição financeira para tentar renegociá-la. Isso porque os bancos certamente estarão interessados em resolver essa questão que também está pendente para eles.

Mas lembre-se, não adianta só diminuir o valor da parcela. Isso porque, provavelmente, seu empréstimo ou financiamento possui o chamado juro composto. Ou seja, quanto maior o número de parcelas, maior será a incidência da taxa de juros.

Então, se você fizer as contas do valor total devido após aumentar o número de parcelas, verá que o montante será muito maior do que era inicialmente. Por isso é tão importante fazer um planejamento e ponderar bem qual será a negociação com o banco.

Aliás, você sabia que existe uma lei chamada Lei do Superendividamento? Ela favorece as negociações entre devedores e credores, definindo que quem está inadimplente precisa ter um valor mínimo de renda para viver. Ou seja, existe uma porcentagem máxima da renda mensal que pode ficar comprometida com dívidas.

Assim, é possível solicitar judicialmente que o valor mensal da dívida não seja maior do que esse mínimo existencial, sendo que o juiz pode fixar esse valor de maneira compulsória.

3. Utilize os feirões de negociação

Existem feirões que facilitam o pagamento de dívidas. Eles são organizados por órgãos de proteção ao crédito ou instituições financeiras que querem ajudar seus clientes a quitar dívidas, sejam elas com juros altos ou não.

O Feirão Limpa Nome do Serasa é um deles. Através desse feirão, você pode negociar sua dívida totalmente online.

Basta acessar o site e você visualiza todas as suas contas atrasadas ou negativadas e pode fazer essa negociação. Se o banco no qual você tem dívida é parceiro do Serasa, você negocia online diretamente com ele.

Outro órgão que faz feirões também é a Federação Brasileira de Bancos, a FEBRABAN. Através de uma parceria com o Procon, ela realiza mutirões de negociação de dívidas. Entre no site para saber mais sobre esse assunto, bem como os calendários de eventos.

4. Faça uma portabilidade de crédito

A portabilidade de crédito nada mais é que pagar uma dívida fazendo um outro empréstimo com melhores condições de pagamento ou menores taxas de juros.

Se você souber exatamente quanto está pagando na dívida atual, poderá procurar outras instituições que ofereçam uma proposta mais atrativa.

Assim, você faz um novo empréstimo e paga o anterior, sempre negociando um valor com desconto à vista, é claro!

Aqui no Bom Pra Crédito você pode fazer a portabilidade do seu empréstimo! Para isso, basta fazer uma simulação da quantia que você deseja que um dos nossos mais de 30 parceiros certamente terão as condições ideais para você quitar sua dívida.

No Bom Pra Crédito você tem facilidade e liberdade de escolha e nós queremos proporcionar a você rentabilidade e segurança!

Leia também: Empréstimo para quitar dívidas: por que ele é uma alternativa

Continue aqui no blog para mais novidades no mundo das finanças!

1 Comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  1. 7 motivos para pedir empréstimo pessoal. Conheça aqui! – Blog xMoney

    […] porque muitas vezes estamos nos afundando em dívidas com taxas altíssimas de juros e sem perspectiva de conseguir pagar todas as parcelas. Quando […]

    Responder